Back

Os perigos do consumo excessivo de álcool

Os perigos do consumo excessivo de álcool

O consumo excessivo de bebida alcoólica pode afetar o funcionamento do cérebro e comprometer alguns órgãos. Entenda

Os perigos do consumo excessivo de álcool

12 November 2018

As pessoas, em geral, compreendem que bebidas alcoólicas são prejudiciais à saúde, mas muitas delas não sabem exatamente quais são os riscos do uso nocivo de álcool. O consumo exacerbado pode causar danos no organismo a curto e a longo prazo.

Os efeitos imediatos da ingestão excessiva de álcool incluem fala arrastada, comprometimento motor, perda dos reflexos e confusão, chegando a provocar vômito e até levar ao coma. Já a longo prazo, pode elevar o risco de várias complicações de saúde. Isso sem contar as lesões resultantes de violência e acidentes de trânsito.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o abuso de álcool está atribuído a mais de 5% da carga mundial de doenças e lesões, comprometendo o funcionamento do cérebro e afetando vários outros órgãos. Mais de 3 milhões de pessoas morreram por consequência da bebida em 2016, conforme relatório divulgado este ano pela OMS. Esses índices acendem o alerta para a importância de ter consciência dos impactos do álcool no organismo e evitar o aumento dessas estatísticas.

 

 

Fígado

A maioria das doenças relacionadas ao fígado tem relação com o consumo de álcool, uma vez que este é o órgão responsável por metabolizar a substância no organismo. Entre essas doenças hepáticas estão esteatose (acúmulo de gordura no fígado), hepatite e cirrose.

 

 

Pâncreas

O abuso de álcool é a principal causa de pancreatite crônica em adultos, uma inflamação no pâncreas que pode provocar, entre outros sintomas, dor progressiva e gerar consequências graves à saúde.

 

 

 

Coração

A cardiomiopatia (doença do músculo cardíaco) é um problema que ameaça usuários de álcool. Eles também ficam sujeitos a sofrer de hipertensão, aumento do colesterol e arritmias, entre outras patologias.

 

 

 

 

Estômago

O excesso de álcool pode causar inflamação no revestimento do estômago, levando a gastrites e úlceras.

 

 

Cérebro

Os distúrbios mentais e comportamentais causados pelo álcool são perceptíveis mesmo a curto prazo e o consumo excessivo pode afetar o sistema nervoso e aumentar os riscos de danos cerebrais e de deterioração cognitiva.

 

 

 

 

Sistema imunológico

Beber muito também pode enfraquecer o sistema imunológico, tornando o corpo mais vulnerável para doenças e aumentando o risco de infecções.

 

 

 

Câncer

Muitas pesquisas atribuem o alcoolismo como fator de risco para diversos tipos de câncer, incluindo câncer de boca, esôfago, fígado, intestino e mama. Quanto maior o tempo de exposição à bebida, maior o risco de desenvolver esses cânceres.

 

 

Sinais do alcoolismo

O questionário CAGE (acrônimo referente às palavras-chave das perguntas) é conhecido como alternativa de fácil memorização para detectar problemas relacionados ao uso de álcool. São as perguntas:
 

  1. Você já sentiu que deveria diminuir ou cortar (“Cut down”) a bebida?

  2. Você já ficou irritado (“Annoyed”) quando criticaram o seu hábito de beber?

  3. Você já se sentiu culpado (“Guilty”) por beber?

  4. Você já teve que beber para aliviar os nervos ou reduzir os efeitos de uma ressaca ("Eye-opener")?


Apenas um “sim” é sinal para investigar a questão de forma mais aprofundada. A recomendação é procurar um médico.


Texto: Thaís Guimarães de Lima / Design: Alex Mendes

Fonte: Organização Mundial da Saúde (OMS), Centro de Informações sobre Saúde e Álcool (Cisa), Sociedade Beneficente Israelita Albert Einstein e Ministério da Saúde

Conteúdo aprovado pelo responsável técnico-científico do Portal Unimed.


Average (5 Votes)
Avaliar:

COMPARTILHAR:


Cadastre-se para receber novidades e notícias

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.

 

Uma publicação compartilhada por Unimed (@unimedbr) em